Parece que as peças do quebra-cabeça viraram. O tapete foi puxado com o avanço da história. A confusão está ainda mais instaurada, porém, muito bem construída. Com um episódio tenso e revelador, FEAR me faz questionar quem é quem nessa trama com os Abutres e me deu um sinal de esperança a respeito da sobrevivência de Madison.

Começamos no ponto em que havíamos parado antes do mergulho na memória de Jonh Dorie no episódio anterior, e estamos de volta ao presente. John e Morgan estão atrás de pistas sobre o paradeiro de Laura/Naomi e do outro lado Strand, Alicia, Luciana e Althea em busca de vingança, indo no ponto de encontro dos Abutres para armarem uma emboscada.

Após um interrogatório feito por John, em mais um de seus monólogos brilhantes, o abutre que está sob a mira do Cowboy e nada diz, vai embora deixando Jonh desesperançoso. Ressalto aqui a mudança no comportamento de Jonh, muito coerente com a sua motivação, pois uma vez que até o momento ele acredita que Laura/Naomi de fato possa estar morta, ele está agressivo e já não tem mais medo de usar armas de fogo contra outras pessoas, o que por sinal ele faz com maestria.

Então mergulhamos em mais um belíssimo flashback do Diamond, onde somos enfim agraciados com alguns detalhes do que aconteceu após o rompimento da represa, no final da temporada anterior, em um diálogo muito breve e carregado de sentimentalismo entre Madison e Strand.

A matriarca dos Clark parece ter sido a grande guerreira da peregrinação em reunir novamente todo o grupo, inclusive em uma de suas saídas encontrou Luciana. Não sabemos se propositalmente ou por acidente, o fato é que pelo menos agora podemos desenhar o que aconteceu à família Clark e seus agregados, e parece que essa reunião toda se deu dentro de uma caverna.

Eis que então Madison, Strand e Naomi saem do estádio em busca de fertilizantes, sementes e suprimentos. A química do trio é incrível, um show de atuações. Aquele The Walking Dead raiz está a todo momento, acompanhando seus passos na velha busca por mantimentos em meio ao caos apocalíptico.

Descobrimos mais do passado de Naomi, e onde ela estava antes de encontrar Jonh em sua cabana e como perdeu sua filha, Rose. O que deu ainda mais profundidade à personagem, me deixando cada vez mais certo que ela estaria viva (para alegria de Dorie), o que de fato se comprovou mais à frente.

Destaco ainda a dobradinha em cena de Strand e Madison. Os dois são excelentes, e conseguem relembrar o clima das temporadas anteriores, como se fosse um momento já familiar aos espectadores, além do roteiro ajudar muito, reservando os melhores diálogos do episódio aos dois.

Após o sucesso na busca dos suprimentos e fertilizantes, o trio retorna ao estádio e é aqui que tudo começa a virar. A partir desta cena, as próximas sequências me deixaram cada vez mais intrigado e me deram a sensação de ter perdido algo em algum momento dos 5 episódios anteriores. Com a chegada do caminhão carregado ao estádio, Mel e os Abrutes decidem levantar acampamento pois se dão conta que o tempo de espera da ruína do estádio será demasiadamente longo, isso se é que iria ruir.

Com os abutres rapidamente se recolhendo para algum lugar incerto e não sabido, o que parece ser um alívio, logo se torna mais um mistério no momento que Madison chama Alicia, e ordena que ela prepare um veiculo carregado de armamento. O objetivo velado é exterminar os abutres, “só para garantir”. Esse é o ponto que tudo começa a virar radicalmente na história. Parece que uma guerra vai começar, e a família Clark não parece ser a parte inocente da trama. Algo dá errado no Diamond, isso todos sabemos, mas será que não foi a própria Madison que provocou?

A partir daqui eu já não me encontrava mais deitado em minha confortável cama, mas sim sentado na ponta dela com os dedos dos pés contorcidos de ansiedade, mal sabendo que a tensão do episódio estava só começando. De volta ao presente, Alicia e cia., estão se preparando para finalizar a emboscada dos Abutres, porém algo parece dar errado e os únicos que chegam ao ponto de encontro são Jonh Dorie e Morgan Jones. No meio disso tudo, nos é apresentada uma fotografia tão linda com a quase ausência de cores, que consegue injetar ainda mais drama e realismo a situação que os sobreviventes estão passando num presente cheio de mistérios e ressentimentos.

Questionados por que estão ali, Morgan responde que alertaram os abutres, por meio do homem que interrogaram, e que uma emboscada ali os esperava. Porém eles mal têm tempo para discutir, no meio do desequilíbrio de Alicia, o comboio dos abutres surge ao fundo. Armas apontadas de ambos os lados, Alicia e Mel estão cara a cara e comentam a morte dos seus respectivos irmãos. Os abutres estão com o alerta de guerra acionado, em nada lembrando os mesmo hippies que em outrora moravam nos arredores de Diamond, parecendo agora uma guerrilha Hippie, sem o minimo de sanidade e acoada.

No meio do breve e ácido diálogo dos dois, uma voz emana do rádio na cintura de Mel, e tenho que ser sincero, não identifiquei se a voz era da Madison ou Naomi, mas a única certeza que eu tinha é que era de alguma delas. E não deu outra. Com o mesmo estilo de vestimenta dos Abutres, Naomi desce do carro que se aproximou do confronto prestes a explodir.

Imediatamente Jonh Dorie em um tom muito melancólico dispara “LAURA?!”, a sequencia é rápida (e muito reveladora), pois no momento que Naomi percebe que Jonh está ali no meio do vulcão quase em erupção ela vira toda sua atenção para ele. John parte na direção de Naomi. Alicia se vira e se prepara para atirar em Naomi e então Jonh se coloca na frente e é friamente atingido por um tiro em seu peito/barriga.

O fato de Alicia ter tentado atirar em Naomi, deixa claro que ela havia mudado de lado, estava junto dos abutres e que Alicia mentiu para Jonh Dorie à respeito da sua suposta morte.

Assim voltamos à estaca zero, tudo o que vinha sendo construindo nessa dança de linhas cronológicas dos episódios anteriores foi jogado pelo ralo. E isso é o melhor que a nova temporada está proporcionando a audiência. Os roteiristas estão de parabéns pela inovação que estão trazendo semanalmente a este universo.

Antes de concluir este artigo, preciso falar do tiro dado em John Dorie. Foi duro assistir o Cowboy e personagem mais carismático dessa série levar esse balaço, e mais duro ainda vai ser assistir uma possível morte dele nos braços de sua amada.

Talvez nada seja mais romântico e trágico que isso, mas ao menos ele concluiu seu objetivo e encontrou Laura. Por outro lado, seria extremamente triste perder logo agora um personagem de um potencial gigantesco e com muita história a ser desenvolvida. Se o pior acontecer, só para termos ideia da grandeza desse personagem, em 6 episódios ele terá deixado um legado imenso para a série, e já é uma figura marcante e querida pelo público (por favor #NãoMatemJohnDorie).

Por derradeiro, tivemos um episódio repleto de surpresas, tensão e emoção. Um pacote completo. É impressionante como domingo após domingo FEAR tem proporcionado a sua audiência um novo espetáculo, e em nenhum momento perdendo o tom ou qualidade. Cada novo episódio carrega um frescor deliciosamente atraente e que deixa o espectador ansioso pelo episódio seguinte.

Estamos nos aproximando da Midseason Finale e creio que as surpresas e reviravoltas da trama estão só começando, e como sou grato.

Nota: 10/10 (lamento, mas impossível não repetir essa nota).

Fear The Walking Dead 4ª Temporada Episódio 6

Título: Just in Case (Só para Garantir)

Temporada: Fear The Walking Dead 4ª Temporada

Data de Estreia: 20/05/2018

Roteiro: Richard Naing

Direção: Daisy von Scherler Mayer

Sinopse: Strand enfrenta as decisões de Madison; as coisas tomam rumos inesperados no Estádio.

Um Gaúcho apaixonado por cinema e séries. Acompanho The Walking Dead desde 2011. Atualmente vejo em FEAR um potencial muito maior do que na série original. John Dorie é o melhor personagem já criado no universo TWD.
Prezamos por comentários relevantes e respeitosos. Confira nossa Política de Comentários e para mais discussões sobre The Walking Dead e outras séries, curta nossa página no Facebook! Gostaria de escrever para o The Walking Dead Brasil? Clique aqui e faça parte do site.