Rick Grimes pode ser muitas coisas, mas mentiroso não está entre elas. Ele prometeu a Gareth no episódio de estreia da 5º temporada de The Walking Dead que o mataria usando um facão de cabo vermelho, e cumpriu essa promessa no 3º episódio. Gareth teve um fim brutal, mas o ator que o interpretou ainda está por aí para contar a historia.

Em entrevista para o site Entertainment Weekly, o ator Andrew J. West conversou sobre carne contaminada, sua última cena, quando ele soube que estava seria morto e como foi seu último dia de filmagens.

Bem, estas foram boas e más notícias para você Andrew. A má notícia é que você comeu carne contaminada. A boa notícia é que você será parte de um dos momentos mais icônicos dos quadrinhos com essa cena, e é uma cena que os fãs de TV não se esquecerão tão cedo.
Há muitas cenas icônicas dos quadrinhos que foram tão bem adaptadas para a série de TV. Você tem a cena do fim do 2º episódio com “Se isso te faz sentir melhor, você tem um gosto muito melhor do que pensávamos que teria.” Isso vem direto dos quadrinhos. Eu li os quadrinhos antes de nós irmos para a 5º temporada e eu estava bem familiarizado com o arco dos “Caçadores”, mas eu não sabia que entrando na 5º temporada Gareth estaria tão próximo do personagem dos quadrinhos. Então, apenas voltei para o 2º episódio por um minuto, quando eu estava lendo o script e eu vi aquele monólogo aparecer no fim do 2º episódio, eu pulei do meu sofá no meu apartamento. Eu não conseguia parar de ir de um lado para o outro porque eu estava tão animado com a ideia de ir e filmar a cena por causa da linguagem, que era tão boa e intensa. E, em seguida, ir para o 3º episódio e ter toda aquela cena da carne contaminada, o que, mais uma vez, vem direto dos quadrinhos — foi demais para mim. Era tão bom pra ser verdade. Eu estava tipo, eu não apenas peguei uma cena incrível dos quadrinhos, mas sim toda uma sequência! E sim, eu me senti muito sortudo.

the-walking-dead-5-temporada-fotos-personagens-gareth

Criou-se uma teoria na última temporada, que o pessoal do Terminus iriam ser canibais baseados nos Caçadores dos quadrinhos, mas porque o Terminus não aparece nos quadrinhos?
Agora que eu finalmente posso falar abertamente sobre essas coisas — que de diversas maneiras são um peso enorme em meus ombros. É bom estar livre para falar de todas essas grandes coisas agora e não ter que me preocupar com spoilers sobre Gareth e o arco de Terminus — no final da 4º temporada, Scott Gimple (produtor) me disse quando eu consegui o emprego que havia um elemento canibal para esses personagens. Eu sabia que isso era dos quadrinhos, mas eu não sabia qual seria a extensão e quão próximo seria dos quadrinhos. Eu não descobri isso até que nós voltamos à produção e eu comecei a ler alguns scripts, então foi uma grande surpresa para mim também. E honestamente, foi uma surpresa muito agradável. É um arco memorável das HQs. Eles fizeram um trabalho incrível. Eu simplesmente adorei.

the-walking-dead-5-temporada-vídeos-andrew-j-west

Quando você apareceu para o episódio final da 4º temporada, ou quando você apareceu para o inicio da 5º temporada, Scott Gimple deixou você saber, “Hey, esta vai ser uma participação curta?” ou você descobriu mais tarde sobre sua morte?
Me disseram logo de inicio. A forma como a coisa toda andou é que eu aceitei o emprego e filmei o final da 4º temporada. Naquele ponto eu nem sabia se iria mesmo retornar para a 5º temporada. Eles tinham uma opção a meu respeito e eu estava na espera, mas eles não disseram que seria uma garantia. Então filmamos o final da 4º temporada, e quando entramos em hiato eu fiquei esperando com esperança de que eles me trariam de volta, Scott Gimple me ligou e disse, “Nós adoraríamos ter você de volta, porém, Gareth será morto no episódio 3.” O legal disso tudo é que eu nem sequer tive tempo de realmente lamentar a perda do personagem, porque eu basicamente e simultaneamente ouvi que eu retornaria a série, então eu estava muito animado com isso. Ler o 3º script não foi surpresa — eu sabia que aconteceria; eu só não sabia como aconteceria. Essa foi outra agradável surpresa porque foi uma forma tão gloriosa e brutal de sair. Então não houve nenhum grande choque lendo o episódio. Eu sabia o que estava vindo e eu pude apreciar aquele momento.

The-Walking-Dead-Andrew-J-West-Gareth-Bello-Magazine

Então vamos conversar sobre o início deste último episódio e todo o “se junte a nós ou nos alimente”, o discurso dos ursos comendo seus filhotes e tudo isso. Soa como se essa fosse a primeira vez que você contou ao Bob, então foram eles que não oferecerão essa escolha quando chegaram ao Terminus, porque eles trouxeram toda aquela conversa sobre DC tão rápido que você nunca vai chegar a ele?
Sim, eu acho que é onde queríamos ir com isso. Provavelmente não foi diferente do que aconteceu com Rick, Daryl, Michonne e Carl quando eles vieram para Terminus. Nós vimos no final da 4º temporada que eles nem mesmo tiveram a chance de comer antes de sacarem suas armas, porque eles sabiam que algo estava acontecendo. Então, nós nunca sequer tivemos essa conversa com eles. Eles estão indo direto para o vagão de trem. E você tem a sensação de que era provavelmente similar com Bob e o grupo que veio com ele também. E eu acho que fala com o imediatismo desses personagens e como eles sabem que eles têm que realizar algo e realizam rapidamente. Você não pode simplesmente sair em Terminus e comer bem. Há um contexto geral aqui e eles provavelmente saltaram direto em toda aquela coisa quando eles chegaramem Terminus, e claro, isso não era o que Gareth queria ouvir.

Você mencionou que Scott deixou você saber que sua morte estava chegando no episódio 3, então quando você leu pela primeira vez no script onde Rick fala sobre matar você com um facão de cabo vermelho, o que você achou, “Sim, é assim que eu vou partir?”
Sim, foi muito revelador. Sabe, o número um provavelmente vai cumprir uma promessa tão sincera. Eu meio que esperava que esse fosse o jeito que as coisas acontecessem, e também, de novo, tendo lido o episódio 2 e visto quão próximo Gareth estava do arco os Caçadores dos quadrinhos, minha mente imediatamente buscou como eles saíram dos quadrinhos, que é bem similar ao show na TV. Não é exatamente o mesmo, mas o personagem Chris que inspirou Gareth na série de TV morre em uma cena tão brutal e sangrenta quanto. Especialmente no fim do episódio 2 eu estava tipo, “Eu acho que sei onde isso vai dar.” Aquele facão do cabo vermelho — eu devia tê-lo pego quando eu tive a chance.

gareth-eating-bob

Você teve que fazer uma mudança total na última cena na igreja uma vez que Rick tinha Gareth no chão, porque de repente, ele não estava mais em uma posição de força e poder, e nós vemos um novo lado de Gareth — um lado que não vimos fora dos flashbacks. Como foi essa cena para você?
É difícil filmar, porque você vê um cara que é tão confiante, tão no controle e então nós o vemos em uma posição de vulnerabilidade, e vemos um cara que está lutando por sua vida. Eu amo eles terem colocado isso lá porque da outra dimensão de quem esse cara era. E um pouco disso é mostrado no episódio de estreia da 5º temporada, onde vemos flashbacks dele antes de decidir adotar esse estilo de vida, enquanto ainda está sendo mantido refém de pessoas terríveis. Más o legal do 3º episódio é quando ele está essencialmente implorando por sua vida, mesmo dizendo, “Não há porquê implorar”, mas ele quer desesperadamente sobreviver então ele vai tentar convencer a si mesmo da real situação — podemos vê-lo de novo nessa vulnerabilidade más é bem diferente.

E é isso que eu mais amo em tudo isso. Há fogo, força e escuridão que eu ainda acho que está no personagem, e que não estava necessariamente lá antes nos flashbacks. É bem parecido, más há diferenças sutis. E muito disso está na linguagem também. Eu podia ver — “Você não sabe o que é estar com fome.” È uma linha assustadora, e é bom estar nela e dizer algo desse tipo em uma situação tão intensa, e isso só nos traz um outro lado do personagem.

the-walking-dead-andrew-j-west

Nós nunca vimos à história de fundo de como vocês pessoal do Terminus fizeram a troca de gado para açougueiro. Scott criou alguma história de fundo o qual não conseguimos ver, ou isso é algo que você trabalhou em sua cabeça em termos de como vocês escaparam dessa situação e viraram o jogo?
Bem, foi falado sobre o que fazemos para virar o jogo e de como descobrimos uma maneira de tomarmos Terminus de volta. Os detalhes não foram necessariamente trabalhados. Havia algumas coisas que eu pensei em minha mente apenas para ajudar a aproximar meu personagem do personagem dos quadrinhos. Para mim, o fato de Gareth ser capaz de tomar Terminus de volta — não era mesmo muito sobre como ele fez isso, mas sim o fato de que ele era capaz de fazê-lo, a desenvoltura do personagem, sua inteligência, a qual ele vai usar para descobrir como sobreviver. Isso me revelou muito sobre o personagem e me ajudou com tudo o que fiz com o personagem.

E isso é uma das coisas legais desse personagem ao contrário de Chris dos quadrinhos que é o personagem que inspira Gareth na série de TV — Chris é totalmente diferente nesse aspecto. Eu sempre vi Chris como um cara um tanto inteligente, mas ele não é tão engenhoso e organizado como Gareth é. Fãs dos quadrinhos sabem que eles meio que vivem em uma casa abandonada e não são realmente bons caçadores, e não são bons no resto também. Más o fato de Gareth ser capaz de tomar Terminus de volta mostra o quão poderoso ele pode ser como um líder, não em termos de dureza necessariamente, mas em termos de organização e comandando um grupo, essencialmente, porque ele teria de estar preparado para tomar Terminus de volta.

The Walking Dead Andrew J West Gareth Bello Magazine 4

Como foi a sua despedida no set depois de seu último dia de filmagem?
Foi um dia interessante. Foi tão sangrento, tão louco e mostrou que a série ultrapassa limites que nenhuma outra já passou. Então, estávamos filmando minha cena final até tarde da noite, pois, é isso o que nós atores fazemos, encaramos as cenas mais difíceis e intensas. Quando terminamos a cena foi um alívio geral, e um ar tipo: “Oh, meu Deus, nós conseguimos.” E depois, claro, todos se abraçaram e foi um grande momento, e ainda tivemos no dia seguinte um jantar de despedida com o elenco e o pessoal da equipe que me trataram muito bem. Depois a única coisa que restou foi um sentimento de tristeza, sentimento de tristeza para com as pessoas que tive o prazer de trabalhar junto e não vou ver mais, tristeza por apenas ter participado de apenas 4 episódios.

Sim, você apareceu em apenas 4 episódios, mas com certeza deixou sua marca. Como você resumiria a sua experiência tendo trabalhado neste show?
Não se compara com nada que já experimentei. É uma experiência única na vida. É um trabalho único na vida. Eu estava conversando com Josh McDermitt, que interpreta Eugene, outro dia no telefone sobre isso e sobre como essa foi uma experiência que não vamos mais ter em nossas carreiras. Não quero dizer que não haverá outros grandes trabalhos para ele ou para mim, e claro, ele ainda está no show. O que quero dizer é que não haverá outro trabalho parecido. É algo especial: os fãs, o enredo da história e a forma como o show é executado — é diferente de tudo que já vi, e foi uma experiência ótima a qual jamais esquecerei.

O que achou da participação de Andrew J. West na série? Deixe sua opinião nos comentários!

Prezamos por comentários relevantes e respeitosos. Confira nossa Política de Comentários e para mais discussões sobre The Walking Dead e outras séries, curta nossa página no Facebook! Gostaria de escrever para o The Walking Dead Brasil? Clique aqui e faça parte do site.