No episódio The Distance, descobrimos um pouco mais sobre o misterioso Aaron, recrutador de Alexandria que aborda o grupo e os convida para conhecer sua comunidade.

Aaron trabalha junto com seu namorado Eric e no episódio, os dois trocaram o primeiro beijo gay da série até o momento.

Em entrevista à rádio da Entertainment Weekly, o ator Ross Marquand falou um pouco sobre a recepção pouco amigável que seu personagem recebeu de Rick, além de seu relacionamento com Eric.

The Walking Dead Ross Marquand Aaron
Qual é o seu problema com molho de maçã, cara?
De todas as coisas para se abominar, ele não suporta molho de maçã – uma das coisas mais seguras e suaves. Acho engraçado que sua mãe tenha tentado torná-lo mais másculo o alimentando com molho de maçã, empadas de salmão e cebolas. Eles eram servidos juntos? Era tipo uma caçarola com esses três ingredientes? Ou era só à la carte? Tipo, “Você vai ficar mais másculo – coma molho de maçã, droga”.

Fale sobre aquela cena no celeiro com Andrew Lincoln. Ali está você  para atuar em um episódio inteiro pela primeira vez e contracena com a estrela da série.
Não vou mentir, foi aterrador. Ir para lá de avião foi a parte mais angustiante porque sou fã da série há cinco anos. Então no voo para Atlanta eu estava suando como um porco. Eu estava mortificado. Porque eu não só estava animado para conhecer alguns dos meus personagens favoritos, mas também porque tinha um trabalho a fazer. Você quer honrar a história original, mas ao mesmo tempo – de uma perspectiva egoísta como fã – quero que Aaron seja uma pessoa que eu gostaria de assistir toda semana. Havia muita pressão, mas felizmente Andy (Lincoln) foi extremamente amável. Ele me deu um grande abraço quando nos conhecemos. E então ele insistiu em ensaiarmos, o que foi maravilhoso. Vindo do teatro, é libertador saber de antemão o que queremos fazer. E só de ter um tempo em uma sala para sentarmos e repassarmos a cena várias vezes com o diretor foi maravilhoso.

Como foi trabalhar com Andy nas gravações, por que ele pode ser bem intenso, não?
Foi estranho porque ele me deu um abração. Ele é tão doce. E então no momento em que começamos a trabalhar isso simplesmente muda. Isso muda completamente e ele se foca inteiramente no trabalho – e é maravilhoso contracenar com alguém assim, que leva o trabalho tão a sério. A maioria daquelas reações estão absolutamente genuínas – medo genuíno e preocupação genuína se ele iria ou não enfiar uma faca no meu crânio.

Vamos falar um pouco sobre o relacionamento entre Aaron e Eric, pois este é o primeiro casal gay masculino da série.
Conversando com o produtor Scott Gimple sobre o passado de Aaron e Eric, nunca foi revelado a quanto tempo eles se conhecem – pelo ao menos não há nada sobre isso nas HQs. Então quando eu me encontrei com Jordan Woods-Robinson, que interpreta Eric, nós meio que criamos uma pequena história nós mesmos. Nós achamos que a melhor escolha é que nós havíamos nos conhecido antes do apocalipse zumbi. Antes de tudo acontecer, nós já nos conhecíamos e acabamos ficando juntos. Simplesmente achamos que seríamos mais fortes dessa maneira, porque deve ser difícil para um gay ou para uma lésbica encontrar alguém em um ambiente onde tudo está indo completamente pelo ralo. E nós achamos que seria mais interessante como atores imaginar que estivéssemos passado esse intervalo de dois anos juntos.

Você acompanha de perto a história de Aaron  nos quadrinhos?
Basicamente li até um pouco adiante do que se passou na série até agora. Não quis ler muito além disso, porque eu quero me surpreender junto com os fãs da série. Eu quero que isso se revele diante dos meus olhos. Não quero descobrir muito sobre isso porque esse tipo de coisa pode influenciar minha performance, se eu saber muito do que está por vir.

O que você achou da enquete da semana passado do Talking Dead em que a maioria esmagadora das pessoas votou que Aaron pareceria um cara do mau?
Como alguém que assiste a série há vários anos, eu acho que teria absolutamente a mesma perspectiva: como confiar em alguém tão educado e tão persuasivo naquele mundo em que todos naquela mesma situação tentou matá-los?

Mas Aaron definitivamente tem um lado mais leve com aquela brincadeira do grupo de dança às sextas.
Aquela foi uma parte chave na interpretação do personagem. Já na primeira vez em que fiz o teste, a diretora de casting Sharon Bialy disse, “Eu quero mesmo que você traga uma leveza e um senso de humor para o personagem.” Então refiz o teste com aquilo em mente. E acho que isso faz toda a diferença para o personagem ser um escoteiro über-educado e então ter aquela característica irônica dele, contando piadas em um ambiente como aquele. Este é o último lugar em que você acha que alguém estaria contando piadas, mas isso é meio que o estilo dele.

O que tem achado de Aaron até o momento?
Deixe sua opinião nos comentários!

Fonte: EW

For what do we live, but to make sport for our neighbors, and laugh at them in our turn?
Prezamos por comentários relevantes e respeitosos. Confira nossa Política de Comentários e para mais discussões sobre The Walking Dead e outras séries, curta nossa página no Facebook! Gostaria de escrever para o The Walking Dead Brasil? Clique aqui e faça parte do site.