Profundidade. Esta é a palavra que define o décimo episódio da 9ª temporada desta longeva série. O crescimento vem sendo exponencial, não há como negar.

Cabe salientar, que não se trata da mesma série que findou-se com a queda dos Salvadores. The Walking Dead vem tomando um novo rumo, e que mesmo criando os mais diversos receios na audiência tem achando a proeza de fazer dar certo.

Essa série tornou-se atraente apenas para quem é fã. Falar o contrário é sonegar o bom senso de qualquer espectador minimamente decente. Ou seja, para quem não é fã da série, ela está chata pra caramba.

Tornou-se uma odisseia pós apocalíptica, uma saga tortuosa onde, temporada após temporada, personagens relevantes se despedem, incluído o protagonista, e nada de novo parece surgir a ponto de servir de combustão para a sua continuidade.

Mas isso não quer dizer que a série está ruim (para os mais devotos, como nós que seguimos semanalmente acompanhando e comentando). A prova disso é que a segunda metade da atual temporada, trouxe um novo vigor e uma urgente oxigenação à trama. Vejamos ponto a ponto.

Lydia, que personagem! Quantas nuances, mistérios, carisma e maestria em sua interpretação. Há muito tempo não me interessava tanto por um personagem de The Walking Dead.

A relação doentia que ela tem com a sua mãe, Alpha, tem tudo para ser um dos pontos altos no tocante ao núcleo dramático da temporada, algo que pode ser muito bem explorado pelos roteiristas.

Os flashbacks brincando com a linha temporal do episódio é uma receita que por vezes dá certo, e foi o caso. Quando as memórias do passado são inseridas no presente narrativo com o devido propósito, tem como resultado instigar e provocar o público.

Quem acompanha minhas críticas de Fear The Walking Dead aqui no site, sabe o quanto valorizei a primeira metade da quarta temporada pelo fato de brincar com as linhas temporais através de flashbacks de uma maneira inteligente e encantadora, fazendo com que o público semana a semana fosse montando sozinho um quebra-cabeça, sem a menor intenção de facilitar o encaixe, tratando a audiência com o devido respeito, afastando a infantilidade. Espero que continuem usando esta técnica no decorrer dos próximos episódios.

O suspense e atmosfera de medo que as cenas em que os sussurradores dão as caras são mais um ponto positivo. A sensação de ameaça é verdadeira, assim como foi a estreia de Negan e suas primeiras visitas com os Salvadores para recolher tributos. O frio na barriga sempre vinha e sabíamos que o pior poderia acontecer. A diferença é que o tom agora é mais macabro, flertando com o sobrenatural.

O protagonismo capitaneado por Daryl está dando certo. O potencial do personagem aos poucos volta à tela e o resultado é agradável. Impossível não considerá-lo o protagonista em meio a tanto caos e dispersão de núcleos em diversas comunidades. A postura firme e agressiva, combinados com seu vertiginoso carisma fazem dele o fenômeno que sempre foi para com seus fãs.

O imbróglio de reféns sempre funciona. Hilltop tem Lydia, os Sussurradores têm Luke (outro personagem de grande potencial que provavelmente será abordado nesta coluna em breve) e Alden, e é previsto que essa confusão toda vai terminar em tragédia e muitas mortes.

A sensação de não saber que caminho a série está indo pode causar um certo incômodo no início, o que foi exposto na primeira metade dessa temporada, mas aos poucos é justamente essa liberdade dessa nova fase que tem o potencial necessário para motivar os espectadores e dar uma injeção de adrenalina na série.

Testemunhamos um episódio complexo, coeso em sua mensagem e que deu a profundidade necessária aos novos personagens para que possamos estabelecer um rapport com a série e acompanhar com afinco os desdobramentos que esse embate, que está prestes a eclodir irá nos proporcionar. The Walking Dead pode ter perdido a sua velha essência, mas parece ter encontrado uma nova, ainda em tempo.

Nota: 9,5

The Walking Dead 9ª Temporada Episódio 10

Título: Omega

Temporada: The Walking Dead 9ª Temporada

Data de Estreia: 17/02/2019

Roteiro: Channing Powell

Direção: David Boyd

Audiência (EUA): 4.52 milhões de espectadores

Sinopse: Uma nova pessoa em Hilltop revela detalhes sobre a líder de um grupo de selvagens mascarados. Um grupo de busca parte em uma missão ousada para encontrar dois amigos desaparecidos.

Quer receber as últimas notícias de The Walking Dead direto no seu Whatsapp?
> CLIQUE AQUI <

Um Gaúcho apaixonado por cinema e séries. Acompanho The Walking Dead desde 2011. Atualmente vejo em FEAR um potencial muito maior do que na série original. John Dorie é o melhor personagem já criado no universo TWD.
Prezamos por comentários relevantes e respeitosos. Confira nossa Política de Comentários e para mais discussões sobre The Walking Dead e outras séries, curta nossa página no Facebook! Gostaria de escrever para o The Walking Dead Brasil? Clique aqui e faça parte do site.