Com um interrogatório de dar arrepios, Alpha e Lydia abrem o espetacular episódio exibido neste último domingo. Os sussurros da líder do bando são de uma obscuridade gigantesca, sem contar a música tema dos Sussurradores, que caiu como uma luva.

Após arrancar algumas informações de sua filha sobre a breve estadia em Hilltop, finalmente somos levados até Alexandria onde uma tirana Michonne está tendo seu reinado ameaçado.

Padre Gabriel tem um forte embate com a conselheira de segurança de Alexandria, argumentando que, como todos os assuntos acabam caindo na pasta da segurança, Michonne está governando sozinha, tendo um conselho meramente alegórico.

A discussão não acaba bem, mas Michonne se mantém firme na decisão de vetar novamente a ida até a feira das comunidades, negando ajuda ao Reino por motivo do assunto ser “antigo”. Ainda não sabemos qual foi o estopim para o afastamento das comunidades, mas creio que isso será revelado muito em breve.

Na sequência, temos o desenrolar do dilema de Rosita, Gabriel, Eugene e Siqqid, afinal, o que fazer com a moça que está gravida, mas que o pai não é o seu companheiro?

Esse núcleo melodramático com pitadas de humor descarregadas por conta do robótico e bobo-sentimental Eugene, são pura perfumaria em meio ao caos, mas que funcionou bem no todo do episódio, apesar de não se sustentar a longo prazo.

Provavelmente esse foco seja porque os pivôs desse relacionamento podem se envolver em algo muito maior ali na frente. Talvez o massacre das estacas?

Daryl segue rastreando Henry em um resgate silencioso, cuja empreitada amorosa nos leva até o cerne dos sussurradores. Finalmente descobrimos como é o acampamento desses nômades e somos surpreendidos com a quantidade de integrantes e pro sua selvageria primitiva.

Beta dá as caras e mostra sua total fidelidade à Alpha, provando ser um verdadeiro leão-de-chácara. Mas Beta não tem só a força bruta, pois em matéria de inteligência ele também se destaca, mostrando ser um ótimo conselheiro de Alpha, e vislumbrando tirar proveito num possível romance entre Lydia e Henry.

Elenco três grandes cenas neste episódio, encabeçadas por Negan, Judith e Alpha. A primeira é o diálogo entre Michonne e Negan, após o regresso à sua cela. A viúva de Rick Grimes decide dar uma conferida no apenado.

Negan prontamente se mostra disposto e interessado em cooperar na liderança de Alexandria, manter a população calma e progredir. Michonne evidentemente acha um absurdo e ignora sua proposta.

O que mais chama a atenção nessa cena, além da qualidade das interpretações, é a carga nostálgica que ela nos despeja. Somos lembrados do legado de Rick Grimes, da Guerra Total e até mesmo do massacre na floresta onde Gleen e Abraham tiveram suas cabeças esmagadas pela já saudosa Lucille. Jeffrey Dean Morgan ainda tem muito a agregar para essa série.

A próxima cena fica por conta do diálogo entre Judith e novamente Michonne. A garotinha mostra quer herdou a teimosia do pai (Shane!) e tenta mostrar para sua mãe/madrasta que Negan mudou e que todas as pessoas podem mudar.

A cena foi curta, mas a interação das duas e as palavras ditas nos diálogos fizeram desta cena uma preciosidade que merece ser elencada.

Por derradeiro, temos o desafio da liderança de Alpha em uma das execuções mais gore que já presenciei na série, tanto pelo impacto brutal e bem realizado da cena, quanto pelo impacto psicológico, vejamos, de receber em suas mãos a cabeça decapitada de alguém que você ama.

Isso não deve ser algo fácil de conviver e como a Alpha entende das dores do coração, não poupou nem a vida de quem segurava a cabeça, acabando portanto com qualquer trauma que poderia ser deixado. Alpha impõe medo, assim como seu fiel escudeiro que em muito me lembra a criatura do antigo filme “Olhos Famintos” (2001). É tenebroso.

Esse episódio segue a linha dos antecessores, onde a história avança, não deixando nada em aberto dentro da trama, e finalizando com um belo gancho para o episódio seguinte.

Como eu já comentei anteriormente aqui, The Walking Dead de fato encontrou seu novo ritmo narrativo e está executando com maestria. A segunda metade da nona temporada está impecável, e se mantiver esse nível até sua conclusão, já vai ter superado, e muito, as suas 3 antecessoras.

Nota: 8,5

The Walking Dead 9ª Temporada Episódio 12

Título: Guardians (Guardiões)

Temporada: The Walking Dead 9ª Temporada

Data de Estreia: 03/03/2019

Roteiro: LaToya Morgan

Direção: Greg Nicotero

Sinopse: Enquanto uma comunidade se esforça para amenizar as tensões internas, a verdadeira natureza de outro grupo se torna o foco; uma missão de resgate a um amigo tem consequências mortais.

Quer receber as últimas notícias de The Walking Dead direto no seu Whatsapp?
> CLIQUE AQUI <

Um Gaúcho apaixonado por cinema e séries. Acompanho The Walking Dead desde 2011. Atualmente vejo em FEAR um potencial muito maior do que na série original. John Dorie é o melhor personagem já criado no universo TWD.
Prezamos por comentários relevantes e respeitosos. Confira nossa Política de Comentários e para mais discussões sobre The Walking Dead e outras séries, curta nossa página no Facebook! Gostaria de escrever para o The Walking Dead Brasil? Clique aqui e faça parte do site.